sábado, 31 de janeiro de 2009

Momento Ridículo

Uma das cenas mais ridículas da história do esporte mundial aconteceu na Áustria num dia 12 de Maio de 2002, dia das mães naquele ano. A equipe Ferrari não tinha adiversários e seus carros dominavam com sobras o campeonato. Até então não haveria necessidade alguma de adotar medidas que alterasse o resultado natural da corrida, mas foi aí que tudo mundou.

Barrichello liderava a prova de forma tranquila com Schumacher logo atrás, o alemão estava em primeiro lugar num campeonato em que a Ferrari era muito superior aos demais. O título de Michael era praticamente certo, nada o atrapalharia naquele ano.

Eles entraram na volta final com suas posições mantidas e pelo desenrolar da corrida fariam a dobradinha com o brasileiro em primeiro e o alemão em segundo. Quando entraram na última curva não teve jeito, Barrichello obedeceu uma ordem imposta pela escuderia italiana e deixou Schumacher passar para vencer aquele Grande Prêmio. Momento pífio na história da Fórmula 1.

O autódromo vaiou impiedosamente aquela cena patética. Debaixo de vaias os pilotos subiram ao pódio e Schumacher meio sem graça cedeu o primeiro degrau e o troféu a Rubinho, ato que não mudou em nada o papelão daquele domingo de dia das mães.

Sem dúvidas nenhuma esse foi a maior atitude ante desportiva na história da Fórmula 1 e do esporte num modo geral. Que esses acontecimentos possam servir de lição para aqueles que pensam somente no "ganhar a qualquer custo".

Abaixo segue o video onde o narrador Cleber Machado se desespera com o ocorrido e solta a hoje famosa expressão "hoje não, hoje não, HOJE SIM.... hoje sim?". Momento revoltante que marcou negativamente a categoria máxima do automobilismo.



Abraços!

Leandro Montianele

11 comentários:

Alexandre Ribeiro disse...

Caro Montianele:

Esta corrida entrou para a histáoria como o GP da Vergonha. O que eu me pergunto até hoje é como Schumacher pôde ter aceitado que a mafiosa Ferrari de Todt e cia ltda manchasse sua carreira desta maneira? E tem gente que não entende o porquê de Clark e Senna serem muito mais adorados do que o alemão...Como o inocente Burt Ward dizia ao interpretar seu personagem mais famoso: "Santa ingenuidade..."
Grande post, boa lembrança de tempos tristes da F-1.

Marcelonso disse...

Grande Leandro,

Schumacão ficou com uma cara de bunda no pódio, chegou a trocar taça e lugar com Rubinho,a Ferrari não precisava daquilo!
Foi sem duvida um momento ridiculo,esperamos nunca mais ver algo dessa natureza.



abraço

Jackson Lincoln Lopes disse...

O cara bacana seu blog, visita o meu ai depois, conta a história da Fórmula Indy: www.blogdaindy.com
Nem me lembre deste dia...era meu aniversário de 18 anos, e olha o presente que ganhei....
E a culpa é de quem? Do empregado pau mandando ou do chefe que acha que é dono da F1??? Se eu estivesse no #2 jamais teria obedecido a ordem. Em 2002 Rubens era um dos principais pilotos da equipe. Tinha vaga em qualquer equipe de F1.

Felipão disse...

Não me canso de ver essas imagens. Como a F1 perdeu naquele dia... E, mair ridículo que a situação, somente o texto do Lemyr Martins, com aquela história que tinham sequestrado a Lulu e a mãe do Barrica...

ahahahahah

Leandrus disse...

Concordo com o Felipão, pior que isso, só o fato do Lemyr Martins ter acreditado na historinha que passaram a ele...

Foi um episódio realmente lamentável, Schumacher não precisava ter aceitado isso, a Ferrari não precisava dar aquela ordem porque era nítido que o alemão iria ganhar o campeonato, e por aí vai...

Ateh!

Daniel Leite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Leite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Leite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Leite disse...

O troféu abacaxi vai para... Michael Schumacher! A Ferrari falhou de maneira inaceitável, é verdade. Porém, o alemão tinha tanta vantagem no campeonato, que poderia até mesmo desperdiçar alguns pontos tidos, para outros, como cruciais. Diante disso, foram um tanto hipócritas e mesquinhas as atitudes dele naquele dia.

Ultrapassar Barrichello e protagonizar um "showzinho ridículo" no pódio foram ações desastradas. Diria que, inclusive, mancham parte da sua brilhante carreira.

Nada no esporte pode ser imperdoável. Mas, certamente, os fãs de Michael demoraram para digerir isso tudo.

Até mais!

Net Esportes disse...

Pra vc ver só, o Montoya com a Williams ficou em terceiro lugar com 50 pontos.... contra 144 do Schumacher campeão.... Rubinho 77 .... como você falou não havia a menor necessidade de se fazer isso, extremamente lamentável, e o trsite é que continua sendo feito até hoje, discretamente com as paradas nos boxes ou mesmo na pista, quando aí sim em uma decisão de título caso do GP Brasil de 2007 ......

kimi_cris disse...

Não havia necessidade nenhuma de Schumacher ter vencido a corrida, foi mesmo uma vergonha...

Grande Abraço!

Kimi_Cris