quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Problemas, problemas e problemas

Até o momento seis equipes apresentaram seus novos carros para a temporada 2009 da Fórmula 1. Todos eles possuindo as novas regras estabelecidas pela FIA que acabaram deixando os bólidos esteticamente bem esquisitos, mas tudo pelo bem da competitividade.

Mas o que não estava no roteiro das escuderias eram as quebras de suas máquinas. Primeiro foi o Renault R29 que teve problemas mecânicos na terça-feira e deixou o piloto Nelsinho Piquet a pé, algo já comum para o brasileiro. No dia seguinte foi a vez da Toyota de Glock pegar fogo no circuito do Algarve e em seguida a McLaren do atual campeão, Lewis Hamilton, teve problemas no Kers, deixando o inglês impossibilitado de continuar os testes. Dos seis carros lançados, três deles ficaram pela pista.

Diante desse cenário, vem o questionamento quanto a confiabilidade dos novos carros. Continuar um projeto como o dos anos anteriores é uma coisa, mas pegar para contruir do zero é outra totalmente diferente. Parece meio cedo para afirmar qualquer coisa, mas tenho receio de frequentes quebras nesta temporada, algo que nas últimas se tornaram poucas. Até onde vai a confiança nos bólido?

Muito se fala em aumentar as ultrapassagens, brigas por posições e por aí vai. Mas esquecem que na dianteira do carro existe uma asa gigante que poderá causar acidentes em tentativas de ultrapassar. O piloto será muito mais cauteloso ao se arriscar em alguma manobra emocionante.

Não podemos afirmar nada antes do campeonato iniciar. Estas são apenas situações questionáveis que podem ocorrer neste ano de mudanças. Há possibilidades da categoria se tornar um show de emoção ou a corrida terminar com poucos carros na pista. Vamos esperar para ver.

Abraços!

Leandro Montianele

17 comentários:

Ron Groo disse...

Não questiono a confiabilidade dos carros não.
Será muito legal se voltarem a quebrar.
Corrida de carros sempre tiveram quebras. O imprevisto era o sal do negócio.
Que sejam rápidos e seguros. Mas que não sejam irritantemente confiaveis como os Mclaren do ano passado.
Tira um pouco da graça da coisa.

Felipão disse...

Leandro, confesso que não ando acompanhando os testes e fiquei alarmado com o que vc colocou aqui. E, não posso deixar de comncordar com o ROn. Tivemos muitas corridas em que não existiam nem mesmo quebras.

Breiller disse...

O Kubica já disse que a asa dianteira pode representar grande perigo aos pilotos. Será que ele exagerou ou, na prática, deve rolar um drama nas ultrapassagens mesmo? Esses problemas no período de testes acabam aumentando a expectativa para o início da temporada da F-1. Até as grandes equipes estão sofrendo para se adaptar às mudanças, principalmente no que diz respeito à aerodinâmica e ao Kers. Isso aí pode até tornar o campeonato ainda mais equilibrado... Pra mim, a temporada 2009 promete mais do que a de 2008, que já foi emocionante.

Abraços.

Marcos Antônio Filho disse...

com 18 carros e ter um monte de quebras vai ser complicado ter gente pontuando.Mas o fim dos carros infalíveis é umacoisa legal a categoria, dá mais emoção

PS: E pode esperar que eu vou fazer uma charge do Bourdais,to só espeando ele aparecer nos testes de inverno

Paulo Maeda™ disse...

confiabilidade... mas essa é a tonica da F1 atual.... acho q não vai passar tão cedo essa fase.

Qto as quebras, esse ano tem tudo pra ser msm, carros novos "começados do zero" ....

Tomara que as quebras não sejam muitas

sobreofutebolcarioca disse...

eu moro em DUQUE DE CAXAIS, ainda naum assistir nenhum jogo do caxias e ainda o TIGRES é daqui tbm, PERTINHO

Fábio Andrade disse...

Acho que a emoção vinda de uma quebra não é a mais desejável. O importante mesmo é que as ultrapassagens voltem. Mas eu preferiria que não se fizesse uso dessas regras artificiais.

Rodrigo Estevam disse...

Olá ...

Bom cara além desses problemas que circulam pela F1, acho que em 209 teremos um dos melhores campeonatos de todos os tempos!!

abraços...!

Leandrus disse...

Não ficarei chateado se voltarmos a ver carros quebrando durante as corridas. Pelo menos vai dar uma emoção a mais às corridas e elas vão se tornar um pouco menos previsíveis. Claro que emoção pelas ultrapassagens é melhor, mas quebras tb vale...
Se bem que eu acho que já já esses carros se tornam confiáveis, até pq eu acho que piloto atualmente reclama de tudo e vão fazer o impossível para eles se tornarem confiáveis...

Ateh!

bonairablogmotor disse...

Yo creo que no habrá muchos motores rotos este año porque se van a reducir las R.P.M. Los motores iran menos forzados. Un saludo.

Daniel Leite disse...

É o preço que se paga pelas mudanças. Ainda que elas representem um aumento no caráter competitivo de F-1, como você bem observou, sempre existirá receio no momento da ultrapassagem. Aí, entra uma ambigüidade: será que haverá mais quebras, ou mais burocracia na hota de dividir curvas?

Aventureiros da estirpe de Hamilton podem ser dar mal. Ao contrário, pilotos comedidos como Raikkonen têm boas chances.

Até mais!

Marcelonso disse...

Grande Leandro,

Eu engrosso a fileira dos que defendem as quebras,o imprevisto "is back".

Tivemos ano passado um belo campeonato,mas devemos lembrar que São Pedro ajudou bastante.

Quanto aquele limpa trilhos na frente,bem aquilo ali vai quebrar muito,vai furar muito pneu,mas no fim acho que será bom para o esporte.

abraço

Blog F1 Trulli disse...

esse ano a regularidade vai decidir, sem dúvida.

ter um carro confiavel vai ser decisivo. Apesar do problema já de cara a Toyota vem promento total confiabilidade dos carros (mesmo sabe que se trantando de Toyota seja quase impossível), logo seria uma vantagem excelente...

Abração
http://f1trulli.blogspot.com/

Alexandre Ribeiro disse...

Caro Montianele:

Começo de ano é assim mesmo, principalmente com tantas mudanças nas regras.

kimi_cris disse...

Com estes problemas, acho que quem vai ganhar é quem tiver o carro mais fiavel, e o piloto mais regular.

Grande Abraço!

Kimi_Cris

Ylan Marcel disse...

Leandro, quem ainda não quebrou foi a BMW e é a minha aposta para 2009.
Convido-te a ir em meu Blog Motorizado (www.motorizado.wordpress.com) para ver dois vídeos que postei sobre o Nelson Piquet. Num, ele é entrevistado por Reginaldo Leme sobre o vice-campeonato de 1980. E o outro é uma reportagem do JN da Globo sobre seu acidente em 1992 em Indy 500. Curta lá. Abração!

Pypcak Jr. disse...

se duvidar, nem meia dúzia de carros termina na Australia...