sexta-feira, 16 de outubro de 2009

GP Brasil de 2003 - Marcado por acidentes


A maioria deve se lembrar do GP Brasil mais movimentado dos últimos tempos, o de 2003. A chuva castigou Interlagos naquele dia e a pista estava completamente encharcada. A largada marcada para as 14h precisou ser adiada em 15 minutos. Logo em seguida os carros largaram, mas por motivos de segurança o Safety Car os conduziu por sete voltas.

Rubens Barrichello era o primeiro quando na oitava volta a corrida começou de verdade. Com a Ferrari rendendo pouco em pista molhada, David Coulthard logo tomou a ponta do brasileiro, que ainda perdeu cinco posições. Quando a pista começou a secar os carros da escuderia italiana melhoraram o rendimento.

Na volta de número 19 o inglês Ralph Firman, da Jordan, rodou no meio da reta e pegou a Toyota de Olivier Panis. Com pedaços de carro para tudo quanto é lado, foi necessário a entrada do Safety Car. A relargada aconteceu na 22ª volta, mas uma série de acidentes aconteceram na curva do Sol, onde formou-se um "rio".

A primeira vítima foi o colombiano Juan Pablo Montoya, que perdeu a traseira de sua Williams, saiu da pista e bateu. Depois, Antonio Pizzonia, da Jaguar, também se acidentou no mesmo ponto. Na volta seguinte, Michael Schumacher acabou sendo "presenteado" no mesmo local e ficou de fora da prova. Ele ainda quase acertou alguns fiscais que trabalhavam para retirar os carros de Pizzonia e Montoya.

Neste momento a liderança estava com Kimi Raikkonen, da McLaren, mas o Safety Car entrou novamente e o finlandês resolveu ir para os boxes. Coulthard assumiu a ponta e Rubinho já aparecia em segundo lugar. Depois que a corrida reiniciou mais dois carros sairam da prova naquele ponto crítico do circuito. O primeiro foi Jos Verstappen, da Minardi, seguido por Jenson Button, da BAR.

O Safety Car precisou ser acionando novamente, mas pouco tempo depois a as coisas voltaram ao normal. Com o decorrer da corrida a pista foi secando, Barrichello começou a atacar, o escocês errou no S e o piloto da Ferrari assumiu a ponta para delírio do público presente em Interlagos. Mas a alegria dos torcedores durou pouco. Duas voltas depois o carro do brasileiro parou, com isso ele contabilizava o décimo abandono em 11 edições do GP do Brasil.

Coulthard assumia a liderança novamente, seguido por Raikkonen e Fisichella, da Jordan. O escocês teve que fazer sua parada, com isso Kimi pulou para primeiro. Fisico que vinha logo atrás atacava o finlandês, e após um erro do piloto da McLaren o italiano chegou ao primeiro lugar.

Na mesma volta Webber perdeu o controle de seu carro e bateu forte contra o muro, na entrada da reta dos boxes. Logo em seguida, Alonso se chocou contra um pneu do australiano e também sofreu um forte acidente. A direção da prova deu bandeira vermelha, a corrida foi interrompida e valeram as posições da volta anterior.

A equipe Jordan comemorou a vitória, mas acabaram declarando Kimi Raikkonen como vencedor, Fisichella em segundo e Alonso, que havia batido, ficou com o terceiro lugar. Uma semana depois do fim da prova o erro foi concertado.

Os dirigentes da FIA fizeram uma reunião e reconheceram que a vitória era realmente do italiano. Com o fim da confusão, Giancarlo Fisichella comemorou sua primeira vitória na Fórmula 1. Este também acabou sendo o primeiro triunfo da equipe Jordan, que estava na categoria desde 1999 e nunca tinha vencido.

Leandro Montianele

7 comentários:

Willian disse...

Nossa, eu me lembro dessa corrida como se fosse ontem...
Ela foi realmente caótica e eu torci muito para que a vitória ficasse com o Fisichella!

F-1 A.L.C. disse...

o fisico merecia realmente, ainda bem que a coisa acabou sendo aclarada.

tomara e domingo tenhamos uma prova cheia de ultrapasagens, e não de accidentes. é isso que a chuva tem que trazer

Ron Groo disse...

A curva do Sol parecia um cemitério de F1 com um trator ao lado.

E a panca do Alonso foi impressionante, atropelando um pneu no meio da pista.

Marcos Antônio Filho disse...

corridaça! eu me diverti muito com os trocentos abandonos que teve e panca do Alonso foi bem braba...

Net Esportes disse...

ontem quando tava fazendo meu post lembrei muito bem dessa corrida, foi incrível aquele acidente com o Alonso, decisão precisa em cancelar a prova naquele momento .... e a lambança com o resultado, que confusão ..... realmente uma prova incrível .... típica corrida maluca !!!!!!!!

Renato Bellote disse...

Me lembro dessa prova.

Fábio Mandrake disse...

Como a Jordan não havia vencido ainda?Ela venceu em Spa 1998 com Damon Hill e venceu Monza e Magny Cours 1999 com Frentzen!
E alias a Jordan estreou em 1991 e não em 1999!