segunda-feira, 20 de julho de 2009

Fatalidade na Fórmula 2


Um grave acidente na Fórmula 2 tirou a vida do jovem piloto Henry Surtees, de apenas 18 anos. A categoria que voltou a ser disputada neste ano estava na quarta etapa, em Brands Hatch. Após Jack Clarke bater na barreira de pneus, a roda traseira de seu carro soltou e atingiu a cabeça de Henry que vinha mais atrás. Com a forte pancada, o piloto ficou inconsciente e acabou batendo na curva seguinte.

Henry Surtees era filho de John Surtees, campeão mundial de Fórmula 1 pela Ferrari em 1964. John é conhecido por ganhar títulos tanto na categoria máximo do automobilismo quanto no motociclismo (1956, 1958, 1959 e 1960).

Diante da tragédia deste domingo, me pergunto se realmente o quesito seguraça é confiável nas categorias de acesso como a Fórmula 2, GP 2, entre outras. Muito se fala disso na Fórmula 1, mas e aquelas que são portas para a maior categoria do automobilismo mundial? Acredito que é assunto para ser revisto e discutido pelas autoridades competentes.

Leandro Montianele

9 comentários:

Felipão disse...

Uma pena em razão das circunstãncias. Fico com pena do Surtees, que sobreviveu a uma carnificina para perder um filho em uma época segura. RIP Henry!!!

Raphael Serafim disse...

creio q Henry estava no momento errado na hora errada...comparo esse acidente com o de Tom Pryce pela forma q aconteceu...mas faço as palavras do Felipão a minha quando ele diz que "...que John Surtees sobreviveu numa carnificina pra perder um filho em uma ápoca segura."

Paulo Maeda™ disse...

com certeza, para John ter pedido seu filho dessa forma tão "banal" deve ter sido duro demais. E vc tem toda razão Leandro, eu fiquei me perguntando "aonde está o raio do cabo de aço que deveria ter segurado akela roda".

Net Esportes disse...

Acho que foi uma grande fatalidade, acho que foi muita falta de sorte do piloto, a roda entra na pista e do nada pula mais alto bem na cabeça do piloto e depois já pula lá pro outro lado da pista ..... foi um fato muito lamentável, muito trsite ... acredito que essas coisas infelizmente acontecem e talvez agora eles façam um esforço maior para uma roda jamais soltar do carro, soltou muito rápido, na primeira pancada, e se não me engano não qualquer tipo de proteção na árvore .....

ericky disse...

Olá, sou acadêmico de Jornalismo em SC. Vi o link do seu blog em outro blog esportivo... Gostei do seu blog e da iniciativa dele. Também tenho um blog onde falo de futebol de uma forma geral, mas sempre buscando assuntos que possam surgir discussões e que sejam gostosos de se ler e fazer. Também público lá os textos da minha coluna no site http://contato.net, onde escrevo sobre F-1. Enfim, se você quiser fazer alguma parceria, trocar links, contatos ou algo do gênero. Email: erickybn@hotmail.com ou até mesmo pode se comunicar através do blog: http://jogafacil.zip.net. Abraços!

Ericky Batista Maier

Leandrus disse...

Concordo com o que já disseram aqui. A roda do carro se desprendeu facilmente tanto na batida do Clarke quanto na batida do Surtees, e ambos não tiveram uma batida tão forte para que isso acontecesse. É claro que a segurança atualmente é muito melhor do que antigamente (acho que isso não chega a ser muito diferente nas categorias de acesso), mas é uma coisa a ser revista.

OBS: Raphael, quando vi o Surtees já inconsciente no carro ainda em movimento, também não tive como não lembrar do Tom Pryce. Só que o acidente de 77 foi bem pior!

Alexandre Ribeiro disse...

Caro Montianele:

Fico com extremo pesar pelo velho John, grande piloto das antigas, único a ser campeão das categorias top sobre 2 e 4 rodas.

Marcelonso disse...

Leandro,


É sempre muito triste acidentes fatais no automobilismo,e neste caso foi uma terrivel falta de sorte.
Um garoto de 18 anos ter a vida ceifada tão cedo é cruel demais.

abraço

Anselmo Coyote disse...

Amigos,

Segurança em primeiro lugar evita muitas dores de cabeça.

Mas, quando a gloriosa aponta o alvo e o trajeto... não tem jeito.

Lamentável.

Abs.