domingo, 25 de maio de 2008

Mônaco: Puro fascínio

Boa noite amigos do Loucos porF1!


Apesar de ser lugar comum dizer sobre a minha particular admiração pelo circuito que o "Circo" está montado neste fim de semana, não poderia deixar esta oportunidade passar em branco, com o primeiro GP de Mônaco do Blog.

Me permito fazer a escolha desta corrida como a melhor de toda a temporada, seguida bem de perto pelas retas, subidas, descidas e chicanes de Spa, na Bélgica. É impressionante a adrenalina constante e a tensão que esta corrida nos passa, pois o seu representante na categoria, o piloto que você torce pode jogar o trabalho de um ano todo fora em uma desatenção de milésimos de segundo.

O mais legal é ficar relembrando momentos que já aconteceram no Principado, como o banho de champagne dado por Ayrton Senna na Família Real após uma de suas vitórias naquelas paragens, ou então a corrida ocorrida em 84, quando Senna ainda na Toleman, venceu mas não levou.

Raros são os momentos em que não vejo emoção em Mônaco, até nos mínimos detalhes. Como por exemplo, o treino de hoje, quando comemorei bastante mais uma péssima qualificação do piloto brasileiro da Renault, Nelsinho Piquet, que não consegue se encontrar na Fórmula 1. Não se pode negar a falta de aptidão para com o carro, pois o mesmo foi piloto de testes da montadora francesa por uma temporada, então, a questão é que aquela peça que fica entre o banco e o volante está com defeito.

Esta questão é delicada, pois geralmente as pessoas torcem para seus compatriotas. Não sou diferente, apenas busco reconhecer o talento neles de uma forma ainda mais apurada, pois eles levarão minhas esperanças de ser vitorioso na Fóormula 1. Como falei com a Tati, do excelente blog Octeto Racing Team, o piloto brasileiro pós Senna que mais me agradou em termos de capacidade técnica foi Cristiano da Matta, que, infelizmente, não pôde ter em suas mãos um equipamento melhor, o que hoje faz toda a diferença e me deixa um pouco triste,como já disse em um texto anterior.

Toda esta incerteza que ronda o GP do Principado me deixa com a adrenalina elevada, buscando cada vez mais e mais informações sobre condições de pista, dados, previsão do tempo, outras coisas para que eu possa acompanhar com os mínimos detalhes a etapa mais charmosa do Mundial.

Entre outras coisas, o que mais procuro saber é o desempenho dos pilotos tupiniquins no circuito onde a etapa está sendo estudada e, como todos sabem, neste fim de semana, somos novamente os reis da Fórmula 1, com 6 vitórias de Senna, no circuito onde se separam os meninos dos gênios.

Relativamente, estas 6 vitórias podem "tecnicamente" se transformarem em 8, pois vejamos dois episódios interessantes: Quando o nosso herói teve uma corrida "confiscada" após vencê-la sob condições impensáveis para uma corrida automobilística, em que caía um temporal e ele ultrapassou a lenda Niki Lauda, ficando assim com o primeiro posto, mas a direção de prova resolveu terminar a prova com as posições da volta anterior a da ultrapassagem.

Naquele outro fatídico episódio em 88, quando Senna também deixou escapar pelo meio dos dedos uma vitória que parecia certa, pois levava 40 segundos de vantagem sobre o "Professor" e caminhava tranquilamente para mais uma vitória quando, de repente, viu seu mundo acabar em um Guard-Rail após uma falha na concentração.

Oito! É este o número de "vitórias" de Ayrton Senna em Mônaco, sejamos torcedores agora e deixemos o lado informativo e de debates que este Blog busca para uma outra hora, pois, para relembrar os feitos de nosso mito, é permitido deturpar um pouquinho a realidade.

Loucos? Não, gênios! Esta deve ser a definição mais clara de todos os seres humanos que passam com seus bólidos em uma distância mínima dos Guard-Rails do circuito, com velocidades de 290 Km por hora, como podemos observar na saída do túnel.

A mais fascinante de todas as pistas, confesso a vocês que fico meio sem palavras para definir a sensação que tenho ao acompnhar o GP deste fim de semana, apenas garanto que todos eles são memoráveis e sempre guardo alguns feitos de pilotos que considero "injustiçados" na categoria.

Lembram da vitória de Panis em 97? Ou do segundo lugar de Barrichello quando este ainda guiava pela Stewart? Fatos memoráveis no último circuito que ainda, mesmo que seja pouco, a perícia e a audácia dos pilotos podem fazer a diferença.

Atenções todas voltadas para as nuvens! A corrida de amanhã para ser travada tanto na pista como nos boxes com o tradicional desencontro de informações sobre o clima e sobre o que estará acontecendo em cada equipe, é esperar e assistir o show que esta prova sempre nos traz.

Grande abraço

Deyvison Nascimento

2 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

Belo texto,Realment eMônaco é um grande GP,embora muito travado,o que dificulta bastante as ultrapassagens,já tão raras no cenário atual...

Uma pequena correção se você não se importar:A vitória do Panis foi em 1996 e o segundo lugar do Barrica,foi no ano seguinte.


Abraços!

Tati - Octeto disse...

Deyvison!!!!

Ótimo texto!!!!Parabéns!!!
Sim... uma pena a saída de Da Matta da F1!! Ele foi expulso pela Toyota!

Mônaco é um lugar dos Sennas e não do Massa. E isso ficou provado neste domingo! Ainda bem ... rsrsrs
(Leandro, me desculpe!!)

E muito obrigada pelo elogio ao meu blog!!! Obrigada mesmooo!!!

Bjinhoss do Octeto

Tati